Status

Pagas e Não Bufas

Esta semana recebi uma mail da Autoridade Tributária e Aduaneira a lembrar-me que devo fazer o pagamento do Imposto Único de Circulação (IUC) do meu automóvel no Portal das Finanças durante o mês de Outubro.

Acho curioso termos um Estado que enquanto cobrador envia mail’s antecipadamente com todos os detalhes (data limite, valor, modalidades de pagamento, contactos e horário do centro de atendimento,…) mas que enquanto pagador não tem a mesma proatividade a informar o contribuinte em relação ao pagamento das suas dívidas.

É que 4 meses após ter submetido a declaração de IRS de 2015, já ter sido ultrapassado o prazo limite de pagamento (31 de Agosto) e ter feito vários telefonemas para o centro de atendimento das finanças, o Estado continua sem saber dizer-me quando vai pagar o que me deve…

É caso para dizer que estes tipos são bons a seguir à letra a velha máxima do “receber antes, pagar depois“.

Gabriel Lopes

 

 

 

Anúncios
Status

Factura S.F.F.

Pouco a pouco os portugueses começam a habituar-se a pedir facturas em todas as compras que fazem, o que me deixa bastante satisfeito. =)

Temos todos de nos consciencializar da regra mais básica de justiça fiscal de qualquer país: Todos Têm Que Pagar os Seus Impostos!!! Neste equilíbrio o Contribuinte é sem dúvida o elo mais fraco, mas também, o elemento com maior capacidade no combate à evasão fiscal, em particular ao IVA e de forma mais genérica noutros campos nomeadamente:

  1. Permitir diferenciar empresas cumpridoras neste campo face à concorrência desleal daquelas que fugindo ao pagamento de impostos ganham uma vantagem competitiva fraudulenta;
  2. Diminuir os impostos que recaem sobre os contribuintes através da devolução de parte do IRS e do IVA pago em alguns sectores de actividade;
  3. Reduzir a economia paralela e a fuga ao fisco;
  4. Contribuir para um país mais justo.

Para isto basta pedir factura com número de contribuinte em todas as compras e registá-las no site e-fatura.

Apesar de não concordar com o actual Governo quanto à forma (sorteio semanal de automóveis topo de gama) e intuito com que tomou estas medidas (aumentar as receitas fiscais evitando ter que reduzir despesas), a verdade é que os portugueses estão a ganhar hábitos que ficarão depois da crise e que farão de Portugal um País mais justo e eficiente no que toca a Todos Pagarem os Seus Impostos!!!

Gabriel Lopes