Status

Quando for grande…

Quando em 2008 comecei a trabalhar, pouco se falava em empreendedorismo, incubadoras de empresas ou de start up’s, mas desde essa altura que o meu objectivo profissional é trabalhar por conta própria.

Enquanto não surge a oportunidade e o momento de concretizar esse sonho o objectivo é gostar do que faço, aprender, desenvolver competências e crescer de forma contínua fazendo o possível para que o percurso seja coerente e com sentido ascendente.

Se aos 50, 50 e poucos não tiver o meu sonho realizado, tenciono juntar os trocos que tiver amealhado até então e rumar com a “Maria” até à terra onde nos instalaremos por conta própria, ela com a sua casa de chá e doces caseiros e eu dedicado à exploração florestal ou agrícola.

Até lá tudo pode acontecer ou não, o importante é que haja saúde.

Gabriel Lopes

Status

TopObras

Porque o Empreendedorismo não acontece só no “Shark Tank”, aproveito para divulgar o projecto de um amigo e antigo colega do IST que lançou a sua empresa na área da Construção Civil.

A TopObras (www.topobras.pt) executa todo o tipo de obras estando vocacionada para a Reabilitação e Remodelação de Imóveis (apartamentos, moradias, lojas, escritórios e edifícios) e para a Coordenação e Gestão de Obras.

Conhecendo a honestidade, o rigor e a qualidade pelos quais o Pedro pauta todo o seu trabalho, tenho a firme convicção que sucesso é a palavra que classifica este projecto.

Gabriel Lopes

Jovens, O Futuro do Concelho

Para falar do futuro de Aguiar da Beira, temos necessariamente que falar nos seus Jovens.

Se em idades mais precoces os jovens têm ao seu dispor uma oferta educativa de qualidade complementada por uma oferta desportiva e cultural cada vez mais abrangente e diversificada os problemas surgem com o fim do seu percurso escolar e início da sua vida activa.

Penso que os Jovens têm cumprido a sua parte, estudando, formando-se, valorizando-se, no entanto, estas valências adquiridas à custa de muito esforço pessoal e familiar não têm sido acompanhadas de políticas activas de emprego por parte dos agentes políticos.

A ausência de uma política que aposte na fixação de jovens qualificados através da criação/promoção de emprego para estes jovens é a principal lacuna do concelho no que toca a este tema.

Senão vejamos, o concelho tem hoje em dia jovens qualificados nas mais diversas áreas (engenheiros, arquitectos, cozinheiros, farmacêuticos, enfermeiros, psicólogos, jornalistas, professores, economistas, gestores, veterinários, etc) capazes de por todo o seu conhecimento e empenho ao serviço do seu concelho natal mas, o que tem sido feito para os fixar no concelho? O que tem sido feito para potenciar o desenvolvimento do concelho tirando partido desta mão-de-obra qualificada avida de trabalho? O que tem sido feito para promover os jovens empreendedores do concelho? O que tem sido feito para atrair empresas criadoras de emprego qualificado? O que tem sido feito a pensar nos jovens em início de vida activa? Para ser simpático, muito pouco…

A Câmara Municipal, apesar de ser o maior empregador do concelho, tem tido um papel pouco pro-activo na promoção/criação de emprego e na atracção de empresas criadoras de emprego, limitando-se a ser um mero espectador neste cenário de êxodo de jovens qualificados.

Deixo dois exemplos do que algumas autarquias têm feito para estimular a sua economia local:

O município da Sertã tem desde há alguns anos um concurso de ideias de negócio que atribuiu ao projecto vencedor ajuda na implementação desse projecto através da cedência de instalações nos primeiros 3 anos, ajuda na candidatura a fundos do PRODER, apoio técnico e divulgação do projecto e ainda ajuda na elaboração do plano de negócio.

O Fundão conseguiu fixar a Altran, uma multinacional francesa na área da consultoria de inovação e tecnologia, que vai criar até 2015 cerca de 120 postos de trabalho altamente qualificados. A cedência de terrenos, isenção de taxas municipais ou outros incentivos podem ser um factor aliciante na hora de algumas empresas escolherem a sua localização.

Penso que são exemplos como estes que o concelho deve seguir para tentar criar emprego e fixar os seus jovens. Caso contrário o futuro não se avizinha fácil quer para os jovens quer para o concelho, afinal a falta de aposta nos jovens é, a médio/longo prazo, uma falta de aposta no concelho.

Gabriel Lopes

(publicado no Jornal Mais Aguiar da Beira, Abril de 2013)

“We Know You’re Special”

We Know You’re Special

É este o conceito que está por trás da ideia de negócio da minha amiga Ana Oliveira que ganhou forma e se concretizou na Beaumi Duque D’Ávila.

A Beaumi é uma clínica de Beleza e Bem-Estar que disponibiliza uma vasta gama de serviços num ambiente relaxante e acolhedor a preços muito convidativos.

Partilho o sítio da Internet e o Facebook para os mais interessados.

http://www.beaumi.pt/

https://www.facebook.com/beaumi.duquedavila

Votos de muito Sucesso para este Projecto e um Beijinho para a Ana.

Gabriel Lopes

Lisbon Riders

A palavra empreendedorismo tem estado na moda nos últimos tempos e apesar de muita gente a usar ao serviço do seu discurso e interesses, poucos sabem realmente o seu significado e ainda menos a põem em prática…
Mas hoje quero aproveitar para ajudar a divulgar o projecto de um ex-colega de trabalho e amigo que passou das palavras à prática e juntamente com dois amigos criou a Lisbon Riders. Uma ideia que visa dar a conhecer o melhor de Lisboa numa viagem cheia de boa disposição e à medida dos gostos de quem nos visita.

Para os mais interessados aqui fica o sítio na Internet. http://lisbonriders.com/pt/

Um abraço ao Nuno Pereira e Votos de Sucesso para este projecto.

Gabriel Lopes